CARREGANDO

O que você procura

Destaque Geral

Os eSports na quarentena

Compartilhar

Os eSports são competições organizadas de jogos eletrônicos de nível profissional transmitidas para uma multidão de fãs. Os gêneros de jogos mais comuns ligados a eles são os de luta, RTS, FPS e MOBA. Com a suspensão dos principais campeonatos de esportes tradicionais como futebol, basquete e vôlei por conta do novo coronavírus, muitos começaram a adotar essa nova forma de entretenimento. A Twitch, plataforma de transmissão de partidas online mais consumida do mundo, registrou um aumento de 60% na audiência desses jogos no mês de março de 2020. 

Diante desse aumento expressivo no consumo dos games, os atletas de eSports continuam empenhados em trazer conteúdos para seu público. Por conta da paralisação do novo coronavírus, os campeonatos que antes eram presenciais, passaram a ser transmitidos integralmente pela internet. No entanto, isso prejudicou alguns gamers que jogam em equipe, como Luigi Constantino, campeão do Red Bull M.E.O 2019 e atualmente jogador da organização INTZ. “Conseguimos perceber que a sincronia da equipe nos campeonatos é bem melhor quando jogamos presencialmente ”, acrescenta o atleta.

Luigi Constantino recebendo o prêmio do Red Bull M.E.O 2019/ Foto: Divulgação

O eSports universitário também vive o mesmo problema. A atlética da ESPM-Rio tenta solucioná-lo fazendo chamadas online para evitar que o relacionamento entre os atletas seja desgastado com o afastamento, segundo o coordenador de eSports, Vinícius Vieira. No entanto, para ele, uma vantagem do isolamento social no universo dos gamers foi o fato da pressão dos campeonatos ter diminuído. ‘’Acho que a pressão de um campeonato presencial diminui e muito a partir do momento em que o atleta passa a jogar do conforto da sua casa, de onde ele já está familiarizado com o ambiente. Acredito que isso favorece muito o desempenho de cada um”.

Diferentemente do que muitos pensam, a rotina desses atletas também foi impactada pela quarentena, mesmo que tenha sido uma pequena mudança. Luigi afirma que antes do isolamento social a equipe treinava quatro horas por dia e agora treinam uma hora a menos, visto que a maioria dos integrantes da equipe continuam estudando, porém agora a distância. Já Vinícius diz que o calendário de jogos foi alterado, mas que a equipe não sofreu muito com essa mudança, visto que os gamers continuam gerenciando seus horários normalmente.

Quanto a rotina dos gamers durante o distanciamento social, o general manager da W7M Gaming, Caio “M4romba” Sanches diz que esse momento possibilitou um maior foco nas suas atividades ligadas aos games. “Como gamer, para mim mudou muito, porque como estou trabalhando em casa, tenho mais tempo para jogar e meu contato com os jogos em si melhorou muito. Eu estando em casa e sem televisão, estou muito mais ligado aos jogos. Estou full time online.”

Sanches diz também que antigamente, no início da modalidade, os campeonatos eram todos feitos online, mas com o tempo, passaram a ser presenciais. Com a quarentena o formato inicial foi obrigado a voltar, porém com muito mais espectadores. “Voltou aos tempos com a audiência mil vezes maior do que antes, porque hoje em dia está todo mundo em casa. Acredito que se não fosse a quarentena, os eSports não teriam essa audiência, então acelerou bastante sim e influenciou muito também.” disse o general manager.

Reportagem: Paola Burlamaqui e Ricardo Ferro

Supervisão: Maria Luísa Martins e Patrick Garrido

Tags:

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *