CARREGANDO

O que você procura

Destaque

Bélgica

Compartilhar

“Fiquei mais preocupado com a situação no Brasil e com cuidados que não estão sendo tomados pelo povo”. (Leonardo Caetano)

A situação na Europa segue crítica com a pandemia do COVID-19 e a Bélgica vem sentindo as consequências da doença que está se alastrando pelo mundo. Nas últimas 24 horas, o país registrou 1298 novos casos, incluindo 42 mortes e 536 pessoas hospitalizadas. No total, já foram registrados 6235 infectados, dentre eles 220 mortes e 675 pessoas curadas.

Para entender como está a situação na Bélgica, conversamos com Leonardo Caetano, brasileiro de 17 anos que reside no país há 7 meses fazendo um programa de intercâmbio. Morando com sua host family, ele conta como é ser intercambista e estar longe de sua família, em meio a pandemia mundial causada pelo novo coronavírus.

Portal: Como está a situação de restrição e quarentena na Bélgica?

 Leonardo: Até ontem, 25 de março, ainda podíamos sair, mas agora proibiram as pessoas de andar de bicicleta por mais do que 3 quilômetros da sua casa e a situação está ficando mais restrita. Nos mercados tem fila de controle do lado de fora e é obrigatório o uso de luvas, que o próprio mercado dá. As famílias não podem fazer compras juntas e todo mundo tem que manter uma distância de 1 metro e meio enquanto fazem as compras. Nas ruas das cidades maiores, tem bastante policiamento e quem for pego na rua sem alguma justificativa plausível, pode receber uma multa de até 380 euros. A gente está sem aula desde o dia 13/03 e estava previsto voltar dia 06/04, mas amanhã irão fazer uma reunião do conselho belga para decidir se as aulas voltam nesse dia ou se eles prolongam a paralisação até o final de abril. 

Portal: O que você está fazendo para passar o tempo na quarentena?

 Leonardo: Eu corro na esteira que temos no porão da casa, estou aprendendo a tocar piano, estudando holandês, comparecendo às minhas aulas online da escola e gravando vídeos pro meu canal do YouTube, dando updates pros meus amigos e família sobre a situação aqui na Bélgica.

Portal: Como está o movimento nas ruas na Bélgica? As pessoas estão respeitando a quarentena? E como está a sua rua?

 Leonardo: Praticamente não existe movimento nas ruas. Quase todos estão respeitando a quarentena e ficando dentro de casa. A minha rua não se escuta nada, praticamente não passam carros.

Portal: Como funciona o sistema de saúde na Bélgica, e como está a situação?

Leonardo:

 O sistema de saúde é privado, porém na Bélgica é muito comum um “fundo de seguro de saúde” proporcionado por algumas empresas privadas. As pessoas no final de uma consulta recebem um boleto a ser pago que deve ser pago e logo depois endereçam esse boleto à uma dessas empresas, e com isso, 70% a 80% do dinheiro, retorna para você. Os hospitais ainda não estão cheios como na Itália ou Espanha, mas estamos chegando no pico da pandemia e com isso esse número cresce a cada dia mais.

Portal: Como está a comunicação e a preocupação com a sua família no Brasil?

 Leonardo: Eu estou mais preocupado com eles do que eles comigo. Aqui o povo acatou as regras logo que foram impostas e ficaram em casa. Após o pronunciamento oficial do presidente da república, Jair Bolsonaro, eu fiquei mais preocupado com a situação no Brasil e com os cuidados que não estão sendo tomados pelo povo.

Reportagem por: Ana Júlia Oliveira, Camila Hucs, Eloah Almeida, Felipe Roza, Francisco da Silveira, Gabriela Leonardi, Leo Garfinkel, Lucas Geia, Yan Lacerda.

Supervisão: Matheus Pardellas

Tags:
Artigo anterior
Artigo seguinte

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Próximo