CARREGANDO

O que você procura

Destaque Geral Portal de Jornalismo ESPM RJ

A alta do preço das figurinhas da Copa e a reação dos consumidores

Compartilhar

Faltam três meses para a Copa do Mundo de 2022, um dos eventos esportivos mais esperados pelos brasileiros. Apesar do adiamento de 5 meses da edição deste ano, o público já criou expectativa com o álbum oficial de figurinhas da Copa, que está à venda no Brasil desde a última sexta-feira (19). Entretanto, os preços dos pacotes foram contestados pelos consumidores. O produto chegou às bancas por R$4 cada unidade, e o álbum tradicional será vendido por R$12, podendo custar R$44,90 na opção de capa dura. 

O produtor de conteúdo de futebol no TikTok, Marco Pastore, que possui quase 700 mil seguidores na plataforma, comentou sobre esse aumento em suas redes sociais. “Pensei muito se ia colecionar esse álbum por causa dos altos preços dos pacotes, mas pelo fato do meu trabalho e minha condição de vida possibilitarem que eu gaste esse dinheiro, eu considerei gastar para ter essa experiência única que só de 4 em 4 anos você pode sentir”. 

Por gostar de colecionar desde a Copa de 2010, ele conta que tentar completar o álbum é uma das experiências mais legais que o evento pode proporcionar. Poder guardar essa lembrança para revivê-la anos depois foi o que levou o tiktoker de 18 anos a colecionar as figurinhas. Mesmo assim, Marco ressalta que o valor não é nada inclusivo, e acaba impossibilitando algumas classes sociais de participarem da tradição.

Um engenheiro especializado em mercado financeiro explica o motivo desse crescimento do preço relacionado às figurinhas. “Este aumento foi devido principalmente à variação do dólar no mesmo período. Para se ter uma ideia, em janeiro de 2018 o dólar valia R$3,20 enquanto em janeiro de 2022 era de 5,71, uma valorização de 72 % no período. Como os direitos de imagem e licenciamentos da Copa do Mundo são negociados em dólar e antecipadamente ao evento, este aumento já era de certa forma esperado.”


Ele ainda acredita que a situação econômica brasileira atual pode influenciar na demanda pelos pacotinhos, distanciando pessoas interessadas em colecionar o álbum. “Uma vez que o poder de compra da população está longe de acompanhar a valorização do dólar é natural que tenhamos menos pessoas com o poder de compra necessário para consumir este tipo de produto”. Atualmente, estima-se que sejam necessários cerca de 3178 reais ou 794 pacotes para completar.

Mesmo com a alta dos preços, alguns consumidores se mostraram dispostos a investir nas figurinhas. Maria Júlia, estudante de Jornalismo, conta que tem o hábito de comprar figurinhas desde a Copa de 2014, mas que nunca completou um álbum. Com a coleção atual, ela já gastou R$1.200 e dessa vez está determinada a completar. “Esse ano se vive uma grande expectativa do hexa e sinto que os torcedores estão mais empolgados com as figurinhas. Então, queria completar porque tenho a impressão de que vai ser um bom ano para guardar na memória.”

Entretanto, ao mesmo tempo em que algumas pessoas permaneceram com a tradição das figurinhas futebolísticas, outros optaram por direcionar o dinheiro a outros fins. Por exemplo, Julia Bento, de 18 anos, também estudante de Jornalismo, conta que não vai colecionar justamente por conta do aumento do preço, mesmo tendo crescido completando álbuns. Além disso, ela diz que com R$40 só é possível comprar dez pacotes de figurinha, enquanto nos anos anteriores, a quantidade adquirida era maior.

Reportagem: Gabriela Arditti, Lucas Luciano e Pedro Mello

Supervisão: Anna Julia Paixão, Fabiano Cruz e Leo Garfinkel

Crédito da foto de capa: Imagem/Reprodução Panini

Tags:

Você pode gostar também

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Próximo