CARREGANDO

O que você procura

Destaque Mundo em Quarentena

Portugal

Compartilhar

Portugal, mesmo estando na Europa, continente mais afetado pela crise do Covid-19, vem adotando medidas eficazes no controle da expansão do vírus. No dia 18 de março o país decretou estado de emergência pela primeira vez desde 1975. Enquanto, na última quarta-feira, a Espanha já contava com mais de 150 mil casos e 15 mil mortes, Portugal tinha menos que 14 mil casos confirmados, tendo apenas 409 óbitos. Além do isolamento social, o país também desenvolveu um mapa de risco com atualizações diárias, o que facilita a adoção de políticas públicas em meio à crise histórica.

 

Hoje, por conta da pandemia, o Exame Nacional, que serve para ingressar nas universidades de Portugal, foi adiado em aproximadamente um mês.  A prova, que consiste em diferentes disciplinas, seria realizada a partir do dia 15 de Junho foi remarcada para ter seu início no dia 6 de Julho. Uma das pessoas prejudicadas por esse adiamento foi a brasileira Marcela Karpyn de 20 anos que mora em Lisboa com seu irmão.

 

 Portal: Quando você se mudou para Portugal?

 

Marcela: Eu e meu irmão nos mudamos para Portugal em abril de 2019.

 

 Portal: Como o país está lidando com a pandemia? Quais medidas de segurança foram tomadas?

 

 Marcela: O país vem lidando bem com esta crise, o governo rapidamente suspendeu as aulas da rede pública de ensino, tanto no ensino básico quanto no secundário e faculdades. As instituições de ensino particulares relutaram a princípio, mas logo seguiram as recomendações do governo. No dia de hoje (09/04) completamos 30 dias em quarentena voluntária. As empresas apesar de demorarem um pouco mais, liberaram os funcionários para a quarentena, em home office. Atualmente, a polícia faz rondas nos bairros instruindo os cidadãos a ficarem em casa e também a manterem distância, como aconteceu comigo na fila do mercado, onde há limite de pessoas por vez.

 

 Portal: Como o governo está se posicionando a respeito dessa situação, está firme com as medidas?

 

 Marcela: O governo está sendo muito claro e responsável em suas ações e posicionamentos. Nos sentimos mais seguros com as medidas tomadas, como por exemplo, agora na páscoa, em que serão proibidas reuniões com mais de 5 pessoas, para evitar a aglomeração e a circulação neste cenário. Além disso, as saídas dos concelhos (como se fossem estados no Brasil) estão fechadas, para que as pessoas não circulem pelo país, e essa medida foi muito bem vista pela população.

 

 Portal: Como estão as situações dos exames nacionais? Qual a sua rotina de estudo? 

 

 Marcela: Hoje tivemos a primeira alteração em relação ao calendário, o que acabou atrasando a prova em mais ou menos um mês e encurtou o tempo para as candidaturas às faculdades. As aulas nas faculdades começam em setembro, o que deixa um prazo curtíssimo entre o resultado das provas e o ingresso às universidades. Porém, essa medida foi essencial para os alunos internos (portugueses) que não estavam tendo aulas online como os universitários. Minha rotina de estudos não foi muito alterada, continuo tendo minhas aulas particulares pela plataforma Zoom e estudando em casa, como já fazia anteriormente.

 

 Portal: Como isso afetou no seu cotidiano e no da sua família? 

 

 Marcela: A pandemia afetou nosso cotidiano simplesmente por nos trancar em casa. Eu já estudava à distância na maior parte do tempo, porém uma vez por semana tinha aulas presenciais, o que não acontece mais. Meu irmão, apesar de já trabalhar de home office, agora tem que dividir seu tempo com as aulas online.

 

 Portal: Como está sendo passar por isso afastada deles? 

 

 Marcela: O mais difícil é não poder estar perto para controlar a minha avó, ela é muito ativa e está sempre indo ao mercado, mas agora ela tem seguido as recomendações da OMS. Além disso, são tempos de muita ansiedade, o que pode gerar alguns problemas psicológicos, tanto em mim, como na minha família, pois dói não estar perto e não poder ajudá-los presencialmente.

 

 Portal: Há previsão para retorno de grandes eventos? 

 

 Marcela: Não existem previsões reais deste retorno. No momento, as paralisações têm um certo prazo que está sendo renovado mês a mês, inclusive este mês já ocorreu a renovação. Por conta dessa falta de previsibilidade, shows foram remarcados para o final do ano ou para 2021. O campeonato português de futebol e a Uefa Champions League não tem data prevista para retorno. Além destes campeonatos de clubes, a UEFA Euro também foi adiada.

Reportagem: Camila Hucs, Felipe Roza, Francisco da Silveira, Gabriela Leonardi, Gustavo Vieira, João Pedro Camero, Yan Lacerda.

Supervisão: Matheus Pardellas

Tags:
Artigo anterior

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *