CARREGANDO

O que você procura

Destaque Geral

Produtividade e saúde mental na quarentena

Compartilhar

O coronavírus trouxe e mostrou uma série de problemas presentes na sociedade, entre elas está a questão da produtividade dos brasileiros. A rotina pré-pandemia é marcada por uma pressão por produzir, seja no trabalho, na escola, na faculdade ou em outros ambientes. Isso foi um dos fatores para a ansiedade ter sido eleita o mal do século, que segundo uma pesquisa feita pela Organização Mundial de Saúde em 2018, a doença afeta cerca de 264 milhões de pessoas no mundo, sendo o Brasil o país mais afetado, com aproximadamente 10% da população.

Com a quarentena, o ritmo precisou diminuir devido às mudanças que ela gerou. O escritório se tornou a sala de estar ou o quarto, as horas gastas na locomoção até o trabalho, escola ou faculdade, agora é ocupada por um tempo a mais na cama ou outra atividade. E dessa forma, a correria do dia-a-dia sofreu suas alterações.

Para Nicollas Batista, que gerencia um site e estuda cinema, esse tempo é exatamente para atenuar a antiga correria. “Eu acho que você não deve ser obrigado a produzir agora, o mundo inteiro está parado e isso não significa que deva nadar contra a corrente”. De acordo com ele, nesse momento deve ser estabelecido um momento de paz interior para quando nadar contra a maré não acabar se afogando. “Nesse período a gente está aqui para se cuidar melhor de si, cuidar da sanidade, zerar a Netflix, a Amazon, platinar seus jogos, esse é o momento, ler seus livros”.

Além de Nicollas, o estudante de medicina Leonam Loureiro decidiu fazer mudanças na sua rotina. Ele viu na quarentena que isso seria uma forma de cuidar da sua saúde mental, assim começou a fazer exercícios físicos e intensificou o hábito da leitura. E criar rotinas, principalmente com coisas prazerosas é fundamental, segundo a médica psiquiatra Juliana Quintas. Veja o vídeo abaixo para conferir um pouco mais do depoimento dos dois.

Reportagem: João Medina e Patrick Garrido

Supervisão: Maria Luísa Martins, Mariana Colpas e Matheus Pardellas

Tags:

2 Comentários

  1. Eliana Camargo 25 de junho de 2020

    PARABÉNS, muito Boa materia

    Responder
    1. Patrick Garrido 26 de junho de 2020

      Obrigado, Eliana!

      Responder

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *