CARREGANDO

O que você procura

Destaque Geral Portal de Jornalismo ESPM RJ

As novas formas de se exercitar durante a pandemia

Compartilhar

O isolamento mudou diferentes âmbitos da vida cotidiana da maioria da população, como o profissional, o familiar e o social. No âmbito da saúde, a situação não foi diferente. As pessoas que antes praticavam exercícios físicos em locais fechados ou de forma coletiva, passaram a adotar outras maneiras de permanecerem saudáveis. Atividades na praia e lives de treinamento tornaram-se opções fortemente consumidas durante o período de pandemia.

A quarentena trouxe uma alteração na realização de atividades que demandavam um gasto calórico natural, como um simples deslocamento ao trabalho. Em casa, o aumento do sedentarismo é natural e consequentemente as pessoas começaram a buscar alternativas para continuarem ativas.

Um grande exemplo disso são os circuitos de praia promovidos pelo professor de educação física e personal trainer, Rafael Reis, que após o fechamento temporário das academias, tiveram uma grande procura. Ele conta que existem dois motivos para o aumento da busca por essas atividades: o fortalecimento da saúde mental durante a pandemia e a preocupação com a exposição ao vírus nas academias.

Além dos circuitos, as lives passaram a ser uma ótima opção para as pessoas que pertencem ao grupo de risco e precisam fazer os exercícios dentro de casa. No entanto, para Rafael, essa já era uma tendência mundial que foi acelerada pela pandemia. O professor destaca que passou a adotar medidas de segurança durante os treinamentos diante da Covid-19 para os seus alunos presenciais

O público infantil também sofreu com as consequências do isolamento. A ausência do convívio social e de atividades esportivas colaboraram para o surgimento de problemas físicos e psicológicos nessa faixa etária. A professora de Educação Física, Priscilla Accorsi, responsável pelo projeto Circuito Kids, em Niterói, busca ajudar as crianças a superarem esse momento delicado. 

 

 

Além disso, a psicóloga Gabriela França ressalta a importância da prática de atividades físicas para a saúde mental. “Com a regulação dos hormônios, decorrente dos exercícios, pode-se ter uma grande melhora nos sintomas de transtornos mentais”. Ela também destaca a dificuldade de adotar uma rotina de treinamentos. “A mudança de hábitos pode ser algo incômodo no início, afinal, sair da nossa zona de conforto é um dos desafios que encaramos durante a vida”.

 

Reportagem: Gustavo Vieira e Ricardo Ferro

Supervisão: Ana Júlia Oliveira, Carolina Mie e Pedro Cardoso

Tags:

2 Comentários

  1. Jéssica Oliveira de Almeida 27 de setembro de 2020

    Matéria muito adequada ao momento atual! Gostei muito!

    Responder
  2. Andre Drumond 27 de setembro de 2020

    Excelente matéria! Muito oportuna no momento em que estamos passando! Ricardo Ferro já mostrando para o que veio! Esse jornalista já é um talento!

    Responder

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *