CARREGANDO

O que você procura

Destaque Geral

Dia de São Cosme e Damião: a distribuição de doces em meio à quarentena

Compartilhar

Nos dias 26 e 27 de setembro é celebrado o Dia de São Cosme e Damião no Brasil. Essa data festiva é marcada pela distribuição de sacos de doces para as crianças ao redor do país. Porém, devido à pandemia do Covid-19, essa atividade ficará prejudicada, com a proibição de aglomerações e contato físico.

A estudante Maylla participa dessa tradição todos os anos com sua família e amigos. Além de distribuir, ela também sai ao redor do seu bairro junto com seus primos para coletar doces, assim como sua avó Léia a ensinou. Anos depois, ela espera incentivar a nova geração e conta como a quarentena vai impactar esse objetivo. 

 

 

Os irmãos Cosme e Damião eram médicos cristãos na Ásia Menor, que curavam pessoas e animais sem cobrar recompensa, entre os séculos III e IV. Eles sempre dedicavam as curas em nome de Jesus Cristo e, por conta disso, eles foram perseguidos pelo imperador romano Diocleciano e condenados à morte. Mais tarde, eles foram santificados e considerados padroeiros das crianças, por demonstrarem afeição por elas durante suas vidas. 

Assim, a prática da distribuição de doces e brinquedos tornou-se uma forma de homenagear os santos e agradecê-los pela proteção dos pequenos. Essa tradição acontece anualmente, no dia 27 de setembro, quando cristãos e candomblecistas compram, separam e distribuem sacos pelas ruas ou até mesmo das janelas de casa.

Essa data que é muito esperada pelas crianças, mas não anima tanto os comerciantes. Alex Matos, dono da loja de doces Festolândia e Júlio César Pedra de Marques, diretor comercial da rede atacadista UFA, afirmam que mesmo antes da pandemia as vendas na época de São Cosme e Damião já estavam diminuindo. Júlio conta que a cada ano há uma redução no volume total de vendas, pois as gerações mais novas estão dando cada vez menos doces. “Hoje o impacto acredito que seria em torno de 20 a 30 %, onde já se chegou a 70%.”, explica Alex.

Com a extensão da quarentena, a expectativa desses lojistas mudou desde o início da pandemia e muitos ainda estão incertos sobre os negócios nesta data. O diretor comercial diz que seu faturamento já esteve em 30% do normal neste período, mas hoje se encontra entre 60 a 70%, que ainda é baixo comparado ao seu lucro comum. Alguns estão apostando que as vendas no Dia das Crianças, 12 de Outubro, suprirá o estoque remanescente de São Cosme e Damião. “Na verdade, só vamos saber o quanto isso tudo vai afetar ou não, mais ou a menos após o intervalo entre o dia de São Cosme e Damião e o Dia das Crianças”, finaliza o empresário Alex. 

Reportagem: Ana Beatriz Miranda e Bruna Bittar

Edição: Bruna Bittar

Supervisão: Ana Júlia Oliveira, Carolina Mie e Pedro Cardoso 

Tags:

Você pode gostar também

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *